Audiência Pública Rio Piancó

por pco publicado 05/10/2015 17h58, última modificação 05/10/2015 17h58

Na manhã de ontem ( 25/04) foi realizada na Câmara Municipal de Piancó uma audiência pública para discussão de políticas de revitalização do Rio Piancó. Com a presença do presidente Pedro Aureliano da Silva, os vereadores José Luiz da Silva, Christtiane Remígo, Antonia Regina e Erilene Alves. Abrindo os trabalhos, o presidente convidou para tomar assento no plenário o gerente regional da AESA (Patos) Vandeilson Lemos, o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica Piancó-Piranhas-Açu (Caicó) José Procópio de Lucena, o presidente da ONG S.O.S Rio Piancó e ambientatalista José Rodrigues Filho, o empresário e representante da Maçonaria Arthur Azevedo Lacerda e a jovem presidente do Interact, Camila Ferreira Rufino. Destacada também a presença do assessor técnico da AESA, Eugênio Pachelli.

Iniciados os trabalhos, o vereador José Luiz usou a tribuna e agradeceu a presença dos convidados, que se dispuseram a vir à nossa cidade tratar de um tema tão importante e urgente como é a revitalização do Rio Piancó e pediu o empenho de toda a população para salvar o nosso rio. Leu um artigo de opinião sobre o tema e enfatizou que somente com atitudes como esta, de debate e informação, poderemos de fato mobilizar a sociedade para o cuidado com a natureza.

Em seguida, o presidente da S.O.S Rio Piancó, José Rodrigues Filho falou que há muito luta para sensibilizar os gestores dos municípios do Vale do Piancó para elaboração do Plano Diretor de Resíduos Sólidos, que só depois de elaborado e aprovado, poderão ser destinados recursos para obras de saneamento básico nas cidades. Lembra que há muito luta para educar as pessoas sobre o cuidado com o meio ambiente, que estados e municípios não recuperam áreas degradadas e a população de certa maneira é cúmplice por não exigir das autoridades o cumprimento das leis.

A vereadora Antonia Regina o parabeniza, e diz que hoje entende a luta do ambientalista, e relata o caso de uma fábrica nas imediações da praça Mário Leite que todos os dias emite fumaça tóxica e solicitou uma fiscalização no local.  O gerente regional da AESA, Vandeilson Lemos, relatou trabalhos realizados  na região de Patos, a exemplo do rio Condado, que depois da sua desobstrução, pode enfim a população ter água limpa, posto que há muito vem consumindo água poluída. Disse encontrar muita resistência dos gestores e dos proprietários de terras. Nesse momento é indagado pelo presidente Pedro sobre a questão de cercas no leito do rio e sobre a retirada de areia pelos donos de terras, no que Vandeilson responde que as cercas são ilegais e que para retirada de areia é preciso uma outorga da SUDEMA, que só é dada depois de feito um estudo na área. Finaliza dizendo da importância da preservação ambiental para que possamos deixar um mundo melhor para as futuras gerações.

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica Piancó-Piranhas-Açu (Caicó) José Procópio de Lucena, começa sua fala dizendo da importância do debate para tomada de decisões sobre essa questão, e lamenta que a população não se envolva como deveria, pois se vive hoje uma cultura de apoderamento, egoísmo e especialmente de deseducação ambiental. Em busca do lucro fácil e rápido, promovemos a violência ambiental, destruindo as nascentes, a mata ciliar, causando desequilíbrio de proporções absurdas com o bem mais sublime que é a água, sem ela ninguém vive. Diz que só perto da água é que tudo se desenvolve, e que por causa do desenvolvimento desordenado, poluição de rios e mananciais, estamos enfrentando grave crise hídrica e de energia.Enfatiza que a sociedade tem que dizer das necessidades e não ser omissa.

O presidente Pedro pergunta o que o Legislativo pode fazer para tomar alguma posição sobre isso, e Procópio responde que fiscalizando as leis, inclusive as aprovadas pela Casa, e fazendo parceria com o Ministério Público para que de fato se cumpra o que foi determinado.

Fala que é preciso valorizar a agricultura família, discutir com a população, palestras em escolas, e que uma união dos municípios com  órgãos  de defesa ambiental para juntos encontrarem uma solução.

A vereadora Christtiane o parabeniza pela aula de cidadania que acaba de receber, e pede para que seja marcada uma nova audiência numa segunda-feira, onde os agricultores e moradores da zona rural possam estar presentes.

A presidente do Interact Camila Ferreira, falou que o problema da seca é antigo, que a poluição e descaso com o bioma amazônico causa as mudanças climáticas e que só agora com o problema atingindo o sudeste é que se tem visibilidade, mas o Nordeste há muitos anos padece com o problema e somente com educação e atitude haveremos de mudar a situação.

Nas considerações finais, o presidente Pedro agradeceu a visita e o conhecimento transmitido por todos, e garantiu mais empenho na luta pela revitalização do rio Piancó e preservação do meio ambiente em nossa cidade. Os vereadores também agradeceram, e se irmanaram junto desta luta, e farão um projeto de lei para este tema seja debate e prática nas escolas do município, e que só com educação e consciência, poderemos deixar um planeta preservado para quem vier no futuro. Arthur Lacerda, representante da Maçonaria agradeceu a oportunidade de ouvir os convidados e envidou esforços nesta luta através da Maçonaria. Ainda usou da palavra o cidadão e formador de opinião Chico Marinheiro, que se disse agradecido pelas verdades que foram ditas pelos convidados, e que Piancó precisava ouvi-las, para acordar enquanto é tempo.